no ,

29 de janeiro – Dia da Visibilidade Trans – respeito à identidade de gênero é celebrado no Brasil

Créditos da foto: (Reprodução/Pinterest/refinery29.com)

Hoje comemora-se o Dia da Visibilidade Trans. Nesse dia em 2004, foi ao Congresso Nacional um grupo de ativistas transgêneros coordenado por lideranças como Fernanda Benvenutty, Kátia Tabety e Keila Simpsom. A manifestação foi um ato político pelo respeito à diversidade de identidade de gênero no Brasil em favor da campanha “Travesti e Respeito”.

Desde então, a data passou a ser um marco para a afirmação da importância às pessoas transgêneras, o Dia da Visibilidade Trans, buscando iniciativas de promover reflexões sobre o respeito à identidade de gênero e à orientação sexual, garantir fácil acesso do sistema para que utilizem seu nome social, assegurar tratamentos de saúde e acompanhamento de seus processos de transição de gênero e a promoção de políticas públicas para inserção de transexuais e travestis no mercado de trabalho, além de alertar à violência promovida por ódio e preconceito contra a população transexual. 

Brasil está entre os países que mais matam em razão da Transbofia no mundo

No primeiro semestre de 2021,  89 pessoas trans foram mortas no Brasil e a expectativa de vida de  mulher transgênera ou travesti no Brasil é de apenas 35 anos, isto é, menos da metade da média nacional, que é de 76 anos.

Transgênero é aquele que não se identifica com o gênero atribuído ao nascer. Portanto, uma mulher transgênera é uma pessoa que foi identificada com o o gênero masculino, mas que se entende a partir do gênero feminino. 

A transgeneridade contempla, além de um homem trans ou uma mulher trans, as pessoas não-binárias e as travestis, que são pessoas identificadas com o gênero masculino no nascimento, mas adotam uma identidade feminina, sem escolherem se definir como homens ou como mulheres.

Cisgênero, por outro lado, é quem se identifica com o gênero atribuído no nascimento. As expressões cisgeneridade e cisnormatividade são utilizadas para representar o sistema de organização social que trata como normais apenas as formas de identidade alinhadas ao gênero de nascimento.

31 de março é a Data Internacional da Visibilidade Trans

Nos Estados Unidos, em 2009,  a comemoração do Dia Internacional da Visibilidade Trans engaja uma maior participação de entidades globais ligadas aos direitos humanos, e se tornou oficial no calendário americano a partir de 2021, com uma decisão do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que é apoiador da causa da diversidade de identidade de gênero.

“O termo identidade de gênero se refere a maneira como reconhecemos o nosso gênero, que não necessariamente corresponde com o gênero que lhe foi atribuído no nascimento”, informa cartilha conjunta da organização TODXS Brasil e da UNAIDS, braço da Organização das Nações Unidas (ONU).

 

 

 

Escrito por Redação

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregamento

0

Comentarios

0 comentarios

27 de janeiro marca o Dia Internacional das Vítimas do Holocausto

Estão abertas as inscrições para o convênio da OAB SP com a Defensoria Pública do Estado