no

AASP sugere ao Judiciário adoção do PIX

A Associação dos Advogados de São Paulo propôs ao Poder Judiciário a aplicação da modalidade de transferência bancária para pagamento de custas, depósitos e despesas processuais

Com o objetivo de facilitar a atuação da advocacia, a Associação dos Advogados de São Paulo – AASP enviou ofícios ao Conselho Nacional de Justiça, Conselho Superior da Justiça do Trabalho, Tribunais Regionais Federais, Tribunais Regionais do Trabalho e Tribunais de Justiça, sugerindo a realização de convênio com a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil para viabilizar o pagamento de custas e despesas processuais, depósitos judiciais e recursais por meio do sistema PIX.
Conforme amplamente noticiado, o PIX já vem sendo aceito em larga escala, inclusive para
recolhimento de impostos, contribuições sociais e taxas, especialmente em âmbito federal, a
exemplo da guia eSocial, Simples e GRU. Diante das facilidades que esse sistema oferece,
sua adoção por todos os órgãos do Poder Judiciário criará uma alternativa aos meios
tradicionais de pagamento, contribuindo para a simplificação do exercício profissional da
advocacia.

Confira a lista de tribunais que já aceitam PIX como forma de pagamento:

TJDFT, TJPB, TJM, TJPE, TRE/RJ, TRE/SP, TRE/DF, TRE/RS e TRE/BA.

AASP NA PANDEMIA
Desde o início da pandemia de Covid-19, a AASP tem se mobilizado para facilitar o dia a dia da
advocacia, sem se esquecer do lado humano e das dificuldades que esse momento trouxe.
Organiza diversas ações sociais com o intuito de arrecadar doações para ONGs e
instituições que atuam no acolhimento de pessoas em situação de vulnerabilidade por meio da
campanha AASP Solidária. Também elabora guias exclusivos para orientar os profissionais
do Direito, de forma que possam atuar com toda a segurança necessária, seja no trabalho
presencial ou remoto. 

Escrito por Redação

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregamento

0

Comentarios

0 comentarios

Sistema de cotas e igualdade racial: ainda um grande desafio

Crianças devem ter autorização judicial para fazer publicidade em mídias digitais