no

Debate global sobre internet e cidadania terá edição brasileira neste sábado

O Brasil irá organizar neste sábado (10/10) a versão local de um debate sobre a relação entre a internet e a sociedade que irá ocorrer em 100 países. Com suporte de entidades como UNESCO, Google e Facebook, o evento formaliza os resultados tirados do diálogo e apresenta para a Internet Governance Forum (IGF), entidade mais importante do mundo sobre boas práticas na internet.

A série de debates é organizada globalmente pela entidade francesa Missions Publiques e visa promover a deliberação pública para colocar o cidadão no centro dos debates em diversos temas como Mudança Climática, Deslocamento Urbano e Internet. Nos últimos anos, lançou o projeto “Citizens Dialogue – We the Internet”, no qual propõe um dia de debates sobre o futuro da Internet com cidadãos.  

No Brasil, desde 2018, o coletivo Delibera Brasil entrou no projeto como o polo brasileiro para construir este debate, realizando uma experiência piloto em 2018. Posteriormente, coordenou o primeiro Citizens Workshop para uma Internet Cidadã, em outubro de 2019, com a participação de 80 pessoas para discutir identidade digital, desinformação e governança da Internet.

“No debate brasileiro do ano passado chegou-se à conclusão de que o combate a disseminação das fake news não deve ser feito por algum tipo de regulação. O caminho é a educação para que as pessoas saibam diferenciar informação confiável de mentiras”, afirma Silvia Cervellini, cofundadora do Delibera Brasil e ex-diretora o IBOPE.

O projeto da Missions Publiques é apoiado por organizações como a UNESCO, Internet Society, Google, Facebook, Wikimedia, WEF, W3C Foundation, DiploFoundation.

O Delibera Brasil foi mais uma vez a entidade escolhida para organizar o evento aqui e recebeu esse ano apoio institucional da Internet Society – Capítulo Brasil (ISOC Brasil).

Temas globais

O debate online irá reunir até 100 pessoas recrutadas pela internet e irá abordar também seis temas que são os mesmos em todo o mundo: percepção do usuário sobre a internet (e impacto da pandemia), identidade digital, inteligência artificial, esfera pública no ambiente digital e futuro da internet.

A prioridade dos cidadãos brasileiros

Cada país define também um tema de debate sobre um tema do país. Um grupo de especialistas no campo da internet e lideranças de organizações da sociedade civil foi convidado para, dentre tantos temas relevantes, priorizar aquele que pautará o debate nacional. 

“Acesso e Cidadania: o impacto da internet na desigualdade e sua potencialidade na promoção da equidade foi o tema escolhido pelo grupo”, explica Marisa Villi, co-fundadora do Delibera Brasil e da Rede Conhecimento Social, organização parceira no projeto ‘Citizens Dialogue – We the Internet’. “A partir dessa decisão formularemos perguntas concretas para que os cidadãos e cidadãs participantes do diálogo possam ter suas vozes levadas em conta no encaminhamento dessa pauta tão importante no contexto brasileiro”.  

Metodologia

A Missions Publiques propõe uma metodologia padronizada para todas as iniciativas. Um dos pontos principais é assegurar a participação de 100 pessoas “comuns”, ou seja, trazer para o debate aqueles que normalmente não  estão inseridos nas discussões sobre essas temáticas. Além disso, o grupo terá um alcance geográfico e a diversidade compatível com o cenário brasileiro, incluindo pessoas não conectadas.

Um facilitador trará as perguntas motivadoras por tema, e o objetivo é permitir o maior tempo possível para que os participantes possam contribuir.

Cada grupo terá ao menos um relator designado, cujas anotações comporão um relatório brasileiro a ser submetido para a Mission Publiques.

Delibera Brasil

Fundado em 2017, o coletivo Delibera Brasil é uma organização sem fins lucrativos e suprapartidária que objetiva contribuir para o fortalecimento e aprofundamento da democracia brasileira, ao promover e viabilizar a deliberação cidadã. Essa nova forma de participação cidadã ajuda governos, lideranças políticas, movimentos, comunidades e coletividades a encaminharem decisões difíceis e complexas, com foco no bem comum.

Silvia Cervellini

Formada em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (USP) e mestre em opinião pública pela Universidade de Connecticut. Foi diretora do instituto de pesquisa IBOPE. É coautora do livro “O que é Opinião Pública”. E atualmente é co fundadora e coordenadora do Delibera Brasil.

Marisa Villi

Mestre em Mudança Social e Participação Política (USP), pesquisadora do Co:Lab (USP), bacharel em Ciências Sociais (PUC-SP) e Letras (USP). Já atuou com políticas públicas de gênero e cidadania na Prefeitura de São Paulo e como professora. Em 2008 iniciou a carreira em pesquisa no IBOPE, passando a integrar o Instituto Paulo Montenegro (IPM) em 2009, onde coordenou e desenvolveu metodologias e projetos que promovem o uso participativo de pesquisas para finalidades sociais. Em 2016, cofundou e assumiu a direção da Rede Conhecimento Social, onde atua com mobilização e comunicação.

Escrito por Redação

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregamento

0

Comentarios

0 comentarios

LGPD e a nova era de dados

A nova lei cambial e as perspectivas para o mercado de pagamentos no Brasil